Diário de viagem: passeio em Buenos Aires

Muitas pessoas dizem que os argentinos são grossos e mal educados. Não sei se sou uma exceção, mas fui tratada muito bem lá, por homens e mulheres. Existem pessoas estressadas, mas a proporção de pessoas solícitas para as más educadas era muito maior.

Copa do Mundo

No dia seguinte fomos para a praça onde fica o Obelisco. Lá assistimos ao jogo da Argentina x Alemanha. Vimos o time de Maradona ser eliminado da Copa do Mundo em um placar de 4×0.

Eles realmente amam futebol e acima de tudo o Maradona. O nome do Pelé é praticamente proibido por lá. É igual no Brasil, as pessoas se reúnem e o comércio fecha no período do jogo

GE DIGITAL CAMERA

Fomos tentar comprar uma Quilmes no Carrefour de lá e fomos impedidas pelo segurança que disse que só podia comprar bebida alcoólica depois das 15h – não sei se é regra ou se era por causa do jogo.

Como andar de ônibus em Buenos Aires?

Decidimos ir de ônibus até a Recoleta. Importante: todos os ônibus param em seus respectivos pontos. Por exemplo tem um ponto só para o ônibus T714, outro só para N315. Mesmo que eles passem na mesma rua.

Nos não sabíamos disso e em um ponto qualquer demos sinal e o ônibus não parou. Outra coisa não tem cobrador e para pagar o ônibus é em uma máquina que só aceita moedas.

Os ônibus são antigos, como quase tudo na cidade. Acho que Buenos Aires tem um estilo Anos 80. É difícil você encontrar um carro do ano, construções futuristas, parece que eles pararam no tempo.

Em contrapartida à noite a cidade é cheia de luminosos, com outdoor digital e um clima de cidade moderna e agitada.

Recoleta

recoleta_cemiterio

Na Recoleta visitamos o cemitério em que a Evita e importantes famílias argentinas estão enterradas. Apesar de ser um cemitério é bonito e possui peças, estátuas e tumbas bem interessantes.

Fomos à Plaza Francia que tem uma feira de artesanato. A Recoleta é um bairro muito charmoso e cultural, pois tem muitos museus, galerias, boutiques e igrejas.

O melhor almoço da vida

Almoçamos em um ótimo restaurante na frente do cemitério, tinha entrada, salada, prato principal, sobremesa e champanhe tudo isso deu uns R$ 30,00 por pessoa.

Foi um almoço incrível que durou umas três horas e com uma linda música de fundo para torná-lo perfeito.

Floralis Genérica

Depois de bem alimentadas ficamos um tempo na praça e seguimos explorando o bairro. Vimos a Floralis Genérica uma grande escultura que as pétalas ficam mais abertas durante o dia e vão fechando a noite.

floralis_generis

Entramos em uma Universidade Pública que por fora era uma verdadeira obra de arte, mas por dentro estava toda destruída e era muito velha.

Voltamos para o hostel, descansamos e nos preparamos para conhecer mais uma balada.

Dessa vez fomos só para conhecer mesmo porque as baladas na Argentina começam a “bombar” às 2h30 – antes disso as pessoas costumam ir a restaurantes, bares, teatros e cinemas – e geralmente terminam depois das 6h.

Balada em Buenos Aires

A escolhida foi a Crobar, dizem que é uma das melhores de Buenos Aires, lá vai a galera que tem grana. É grande, bonita e com duas pistas, toca música eletrônica. Ficamos lá até começar a chegar gente e fomos embora devido ao cansaço.

Jantamos no Mc Donalds que é igual ao daqui com pequenas mudanças nos lanches para atender o paladar argentino – sem sal.

Veja mais passeios em Buenos Aires!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *