NYC

Nova York: voo, translado, hospedagem e cotação

Todo mundo que vai para Nova York se apaixona, simples assim.

Foi no meio de muitos depoimentos e declarações de amor pela cidade que decidi que lá seria o destino das minhas férias.

Outros dois pontos também foram decisivos: ser um lugar em que é possível viajar sozinha com tranquilidade e o preço da passagem.

Passagem

Paguei cerca de R$ 990 na minha passagem aérea ida e volta no Submarino, uns R$ 1500 no total com todas as taxas, voando pela American Airlines.

No voo de ida fiz escala em Miami, mas o de volta veio direto de Nova York para  São Paulo.

Hospedagem

O que eu nem se quer imaginava era o preço da hospedagem. Muito, mas muito cara. Ok, o dólar nas alturas deu uma ajudada para eu ver diárias de hostel acima dos R$ 300.

Hotel então não dava para achar por menos de R$ 1000 o dia. Nem o AirBnb conseguiu me salvar.

A data da viagem estava chegando e eu não conseguia achar um lugar para ficar dentro do que eu pretendia pagar e que fosse descente. E olha que eu revirei a internet.

O Hostel em que fiquei

Nos 45 do segundo tempo, optei por ficar em um hostel no Brooklyn, o B Hotel e Hostel. Paguei R$ 2300 por 8 diárias, com as taxas.

Fechei pela Decolar.com, pois dava para parcelar. O hostel tinha quarto feminino, a maioria dos que pesquisei eram mistos, era próximo a Manhattan e com fácil acesso ao metrô, que era em cima do lugar.

Apesar dessa parte do bairro não ser a mais bonita, ele era seguro para os padrões brasileiros. Cheguei tarde em algumas ocasiões e não vi nada que pudesse dar medo. Tem mercado próximo, Walgreens, Dunkin Donuts, Mc Donalds, mercearias, bares e restaurantes.

As áreas comuns do hostel são bonitinhas e o wi-fi é bom.

A parte dos quartos era ruim, as paredes não iam até o teto e o barulho era quase que insuportável, se você tem sono leve, melhor levar um protetor de ouvido. Tem a iluminação também que acaba entrando nos quartos, leve sua máscara de dormir.

As camas eram boas e os lençóis limpos. Os banheiros eram estranhos, praticamente transparentes, sério, você tomava banho vendo a pessoa ao seu lado caprichar em um número 2. Nos últimos dias, eles estavam bem sujos também.

Recomendo tentar achar um hostel melhor. Veja algumas opções!

Para ter um pouco de tranquilidade, melhor procurar banheiros públicos durante os seus passeios, eles serão mais confortáveis.

Translado do aeroporto para o hostel

Fiz o translado aeroporto-hostel-hostel-aeroporto de metrô e foi bem tranquilo.

Vale o custo/benefício. É fácil e bem mais barato. Olha que eu estava com duas malas. O trem que tem dá acesso as áreas do aeroporto custa US$ 5.

Ah, eu peguei o avião no JFK, acho que o La Guardian seria um pouquinho mais complicado, mas de boa também.

Quanto levar de dinheiro para NYC

Com a instabilidade do dólar, preferi garantir meus gastos em papel moeda. Calculei US$ 100 por dia e coloquei uns US$ 150 a mais.

Foi o suficiente, pude fazer comprinhas e voltei com uns 80 dólares.

CÂMBIO DO DÓLAR

Uma dica para escolher uma casa de câmbio para comprar os seus dólares é acessar o site Jooin. Ele faz a comparação de valores e indica onde a moeda está mais barata.

Ás vezes a casa fez tipo um preço mais competitivo especialmente para o site, quando ligar ou for lá, vale falar o valor que você viu, até mostrar um print, e eles farão por esse preço.

Confira mais da viagem nos posts com dicas de atrações e economia por Nova York! 

Update: o Jooin mudou para Melhor Câmbio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *