Lisboa: Roteiro de 3, 4 e 5 dias (Dia 1)

Alfama

Comecei pelo Castelo de São Jorge, estava lá exatamente na hora em que ele abre às 9h. O que foi ótimo, pois consegui ter uma vista panorâmica da cidade. Além de explorar os vestígios de construções do século XI.

Castelo_de_sao_jorge

Dali, passei pela Igreja São Vicente de Fora e cheguei ao Campo de Santa Clara, local em que às terças e sábados acontece a Feira da Ladra, a mais antiga e famosa de Lisboa. Lá vendem antiguidades e quinquilharias.

Próxima parada, Panteão Nacional, que é o local onde se homenageiam os  portugueses que fizeram algo importante pelo país.

Siga para o Miradouro das Portas do Sol e o Miradouro de Santa Luzia. Eles são próximos e possibilitam vistas legais de Lisboa.

Descendo o Largo São Matinho, chegasse a Sé de Lisboa e mais abaixo a Igreja Santo Antônio de Lisboa, que tem até um museu sobre o santo, pois foi lá que ele nasceu. Mais abaixo fica a Igreja da Madalena que também é bem bonita.

Ao pé do morro ficam a Casa dos Bicos, sede da Fundação José Saramago, e o Museu do Fado.

As atrações que listei acima ficam no bairro de Alfama, o mais antigo e típico de Lisboa. Além de visitar os pontos turísticos, você consegue notar como vivem os moradores, prestar atenção nas lindas casinhas e vielas.

O lugar é legal também para comprar lembrancinhas são mais baratas do que na região central.

praca_do_comercio

Centro/Baixa

Indo para a Praça do Comércio pela Rua da Alfândega você chega ao Martinho da Arcada, o café tem mais de 200 anos e foi nele que Fernando Pessoa escreveu parte de sua obra.

Na praça há apresentações culturais e muitos turistas. Ao seu redor estão o Museu Lisboa Story Center, que conta a história da cidade, bares, restaurantes e prédios do governo.

Além do Arco da Rua Augusta, que é símbolo do renascimento lisboeta pós-terremoto de 1755, e as margens do Rio Tejo, perfeita para relaxar e curtir o pôr do sol.

Rio_tejo

Passando o arco está a Rua Augusta com suas lojas de roupas e acessórios, algumas bem conhecidas como a Zara e a H&M, vendedores de muambas, artistas de rua, restaurantes, docerias e o Museu de Design e da Moda, que tem entrada gratuita. \o/

Essa região central é a chamada Baixa Pombalina. Ela foi desenhada pelo Marquês de Pombal depois do terremoto. Ao andar, observe o desenho das ruas e a arquitetura dos prédios.

Rossio

Você pode terminar a noite no Rossio. Quando estava lá tinha uma feirinha, tipo quermesse, com doces e bebidas típicas. Tomei até vinho quente, que era bem mais forte do que os do Brasil.

Vale também provar a Ginjinha, bebida típica portuguesa.

Confira o roteiro do dia 2!

Roteiro do terceiro dia em Lisboa!

Roteiro dos dias 4 e 5!

4 comentários sobre “Lisboa: Roteiro de 3, 4 e 5 dias (Dia 1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *