Florença a Milão

Como ir de Florença à Milão? De trem!

O trem é sem dúvida a melhor opção para se ir de Florença a Milão. Além de ser a forma mais rápida, pode ser também bastante barato se a passagem for comprada com antecedência. A diferença de valor é enorme.

Já fiz um post dando dicas para economizar na compra das passagens de trem. Vale conferir!

Escolha o seu trem

Por questões financeiras, decidi pegar o Intercity e demorei mais do que se eu tivesse optado pelo Frecciarossa ou o Frecciargento. É a metade do preço, mas o dobro do tempo. Então, vai do que se encaixar melhor na sua viagem.

Para entender melhor a diferença entre os tipos de trens, vale dar uma olhada em um outro post em que expliquei como andar de trem pela Itália.

No Intercity, você leva quase 4 horas e no Freccia cerca de 1h 40. Se tiver grana, vale investir em uma viagem mais rápida para aproveitar melhor o próximo destino. Nessa altura, na minha trip, uma horinha a mais dormindo no trem não era uma má ideia.

Resumo da minha viagem

Empresa: Trenitália

Tempo de viagem: 3h54

Tipo do trem: Intercity 580

Valor: 9 euros

Saída: Firenze S. M. Novella

Chegada: Milano Centrale

Milano Centrale

Tinha ouvido falar que a estação central de Milão era um pouco perigosa. Cheguei tensa e notei que em volta e até dentro haviam moradores de rua e pedintes. Fui andando até o hostel, que era perto, foi tranquilo, mas fiquei bastante atenta.

Acredito que os cuidados básicos precisam ser tomados, como: prestar atenção na sua bagagem, não ficar andando com o celular a mostra, não se distrair com nada e nem aceitar ajuda de qualquer um. Se mora no Brasil, já deve fazer isso.

Buon divertimento!

Dicas para combater os batedores da carteira na Europa!

Saiba onde se hospedar em Milão!

Hostel Florença

Hospedagem em Florença: o melhor hostel!

Eu particularmente A-M-E-I a minha hospedagem em Florença. Talvez os meus motivos para achar o Hostel Gallo D´oro o melhor hostel que já fiquei na vida não sejam os mais convincentes para todo mundo.

Pontos positivos: atendimento, limpeza, estrutura, conforto, preço e COMIDA.

Ponto negativo: localização (mas nem é tão longe do centro) e área de convivência com jogos (que eu nem ligo).

Reservei a hospedagem pelo Booking.com e esse é o site que eu uso geralmente para escolher hostel.

COMIDA

Grande parte dos hotels na Europa não oferecem café da manhã. Achar um que tem além de café, comida o dia inteiro e maravilhosa é tipo raridade.

O Gallo D´oro tem máquina de suco, de bebidas quentes e de água que podem ser usadas o dia todo. Comidinhas deliciosas sempre a mesa. Ainda sonhos com o que chamo de almofadinhas de Nutella.

Atendimento

Todos os funcionários foram bastantes simpáticos e solícitos. Sempre dispostos a ajudar e tornar a estadia agradável. Funcionários 24 horas.

Estrutura

Os quartos eram bastante confortáveis e completamente equipados. Tem locker, lanterna na cama, criado mudo, bancos e mais. Há uma boa quantidade de banheiro com secador de cabelo e bons chuveiros.

Há ainda lavanderia e local para deixar as bagagens. A área de alimentação é bastante completa, porém não tem sinuca, videogame e essas coisas. Tem uma TV.

Limpeza

Achei bastante limpo. Banheiros, quartos e áreas comuns.

Localização

Ai vai a parte não tão boa. Na verdade não é tão distante assim do agito, mas o hostel fica a cerca de 10 minutos andando do centro do Florença. Tem uma ciclovia na rua e um ponto de ônibus na porta.

Sério, eu gostei muito de me hospedar lá. Pude sentir ainda melhor como é estar na Itália.

Roma a Florença

Como ir de Roma para Florença?

A maneira mais fácil de ir de Roma para Florença é de trem. Dá para ir de ônibus, pagar a metade do preço, mas também demorar o dobro do tempo. Ai, vai mais da vibe, da disponibilidade  e do orçamento da sua viagem.

Fiz um post só com dicas para andar de trem pela Itália. Confere lá

resumo da minha viagem

Empresa: Trenitália

Tempo de viagem: 1h32

Tipo do trem: Frecciosarossa 9532

Valor: 19 euros

Saída: Roma Termini

Chegada: Firenze S. M. Novella

Viajar de ônibus

A viagem de ônibus dura cerca de 3h30 e pode chegar a custar 9,90 euros. Algumas companhias que fazem o trecho são:

Distância dos terminais para as HOSPEDAGENS

O hostel que estava hospedada em Roma era próximo ao Termini, então fui andando até lá. Parece um pouco perigoso a princípio, mas como já estava acostumada com a região e era de dia foi bastante tranquilo.

O Firenze S. M. Novella fica próximo ao centro e há várias atrações de Florença. Fui andando até o terminal algumas vezes, mas quando estava com mala preferi pegar o ônibus. Tinha um ponto na frente da minha hospedagem e foi bem tranquilo.

Bate e volta de Roma

Bate e volta de Roma a Castel Gandolfo

Reservei um dia para fazer um bate e volta de Roma que inicialmente seria para Pompeia e Nápoles. Porém, na hora decidi ir a Castel Gandolfo que é uma comuna belíssima na região do Lácio.

Para ir à Pompeia e Nápoles é preciso pegar o trem no máximo das 7 horas da manhã e ele custa cerca de 23 euros o trecho. Perdi o horário da saída e não quis gastar todo esse dinheiro. Fica para a próxima! Dicas desse bate e volta aqui.

O Castel.Gandolfo me atraiu pelo valor (2,10 euros), pela proximidade com Roma (30 km) e por ficar em montanhas vulcânicas cercadas de charmosas cidadezinhas e um lindo lago.

Como ir de Roma A Castel Gandolfo?

Você pode pegar o trem regional na estação Roma Termini com destino a Albano e descer na estação Castel Gandolfo. É possível comprar a passagem nas máquinas da estação, mas não pode esquecer de validar o bilhete antes de entrar no trem.

Já compre a ida e a volta. Não consegui achar nenhum ponto de venda em Castel Gandolfo e voltei sem bilhete. Não tive problemas, mas se pegam, tem que pegar multa.

Quando você sai da estação tem a opção de descer para o Lago Albano ou subir para a cidadezinha onde fica a residência de verão do Papa. Vai ter que andar nas duas opções!

No alto das montanhas

Bate e volta de Roma

Do alto das montanhas de Castel Gandolfo é possível ter uma vista incrível, sério, é muito linda. Você observa pequenos vilarejos com casinhas italianas charmosas em meio à natureza. O Lago Albano aparece para deixar tudo ainda mais bonito.

Lá estão três palácios, entre eles, a Residência de Verão dos Papas. Ela foi usada por séculos pelos pontífices, desde 1926, porém, recentemente, o Papa Francisco decidiu não usufruir do local e abriu várias áreas do palácio à visitação. A área também abriga um museu.

Os Jardins de Castel Gandolfo tem 2 km de comprimento e  também atraem bastante os visitantes. Além da Paróquia de San Tommaso da Villanova.

Passeie pela vila, entre em vielas, desça as ruas, admire as lojinhas locais com decorações super fofas e criativas, e se encante pelas casinhas e pela vida dos moradores do vilarejo.

Onde comer em Castel Gandolfo?

Bate e volta de Roma

Difícil decidir onde comer. São tantas opções deliciosas que fica até difícil. Para ficar mais fácil você pode almoçar em um lugar, degustar a sobremesa em outro e tomar um café da tarde em um terceiro ponto gastronômico. Não vale pensar em dieta na Itália.

Aproveite os locais com vista para o lago. Almocei em um que era uma entradinha no meio da vila, ao descer as escadas me deparei com uma vista que me surpreendeu muito e deixou a minha refeição ainda mais especial.

As margens do Lago Albano

Decidi descer até as margens do lago para ver o que encontrava por ali. No pé das montanhas e próximo ao Lago Albano também estão alguns bares, quiosques e restaurantes. Além de ter atividades tipo de praia, como canoagem, pessoas tomando sol e fazendo piquenique.

No verão, a região costuma ficar cheia de romanos.

Veja o roteiro de 3 dias em Roma!

Roteiro de 3 dias em Roma

Roteiro de 3 dias em Roma (Dia 2)

O segundo dia do roteiro de 3 dias em Roma mostra outras facetas da cidade. O passeio é pelos clássicos da Roma Antiga: Coliseu, Arco de Constantino, Monte Palatino, Fórum Romano, Capitólio e Piazza Venezia.

O mais legal é ter a sensação de vagar por várias épocas históricas em um mesmo local. Você anda por uma avenida asfaltada, mas embaixo há uma cidade muito antiga e olha para o lado e vê ruínas. Sério, é incrível!

Pode até parecer que o roteiro está ao contrário. Por que não começar pelo Coliseu? Eu te conto, é para não pegar fila na principal atração de Roma. Sem precisar ter o Roma Pass ou comprar o ticket antes pela internet. Você vai ver! 

Piazza Venezia

Roteiro de 3 dias em Roma

Caso esteja próximo ao hostel em que fiquei hospedada, na Via Cavour, vá em direção a Praça Veneza pela Via Alessandrina. Você já vai entrar no clima! Observe as ruínas de vários foros: Foro di Augusto, di Nerva e o Traiano. Além de mercados do Mercati di Traiano, museus e igrejas.

A Piazza Venezia é uma das mais visitadas de Roma. Ela guarda o primeiro edifício renascentista da Itália, o Palácio Veneza. É possível subir as escadarias e entrar no palácio. Dentro dele, há exposições e uma vista bacana.

Campidoglio

Roteiro de 3 dias em Roma

O Capitólio é uma das sete colinas de Roma. Nela está a Praça do Capitólio que foi projetada por ninguém menos do que Michelangelo. Além do Palazzo Senatorio, do Museu Capitolini e esculturas importantes como a da Loba alimentando os irmãos Rômulo e Remo.

Fórum Romano, Palatino e Coliseu

Roteiro de 3 dias em Roma

Entrando pelo Fórum Romano ou pelo  Paladino você vai acessar o Coliseu sem pegar fila, Roma Pass ou compra antecipada de bilhetes. O ticket do Coliseu dá direito ao acesso e pode ser comprado em qualquer um dos três locais. Confira os valores e os horários de funcionamento!

O Fórum Romano vale a visita por já ter sido o centro comercial e da vida pública de Roma, ele foi erguido no século VII a.C. Entre o Coliseu e o Monte Palatino fica o Arco de Constantino com 25 metros de altura.

Você pode fazer Fórum Romano, Coliseu, passa pelo Arco de Constantino e vai ao Palatino.

Próximo ao Palatino, na Via Aventino, tem uns restaurantes e cafés que são achados. Possuem decorações interessantes, preço em conta e comida gostosa.

Confira o primeiro dia de roteiro por Roma!

Vejo o que fazer no terceiro dia do roteiro de viagem de Roma!

Roteiro Barcelona

Barcelona: Roteiro de Viagem (Dia 2)

No segundo dia, eu optei pela bicicleta. O roteiro inclui subidas e descidas em algumas partes e o transporte público mesclado a caminhadas pode ser uma boa opção.

Confira os posts sobre aluguel de bicicletas e transporte público em Barcelona!

Considerei como ponto de partida desse dia a Praça Catalúnia.

Plaça de Catalunya

A praça e seus arredores são bastante movimentados, com muitos turistas. É um bom lugar para compras por reunir lojas conhecidas.

Font de Canaletes: símbolo da cidade e local onde se reúnem os torcedores do Barcelona para celebrar as vitórias da equipe.

Bairro Gótico

Barcelona_gotico

Portal de l’Àngel e Carrer Avinyó: ruas com lojas vintages e populares.

Plaça Sant Felip Neri: passeie pelas ruas estreitas ao redor da praça, observe os elementos históricos remanescentes do Império Romano e a igreja barroca que dá nome ao local.

Uma boa pedida para a noite é a Plaça Reial que guarda animadas casas noturnas.

Raval

Palau Güell: era a casa da família Guëll, construída por Gaudí, antes deles se mudaram para o parque. A entrada é paga.

Gran Teatre del Liceu: casa de ópera em um edifício de 1847.

Mercado de La Boqueria:  o mercado reúne uma grande variedade de comidas frescas.

La Rambla: local bem movimentado com barraquinhas e muitos turistas passeando.

Museu de Arte Contemporânea de Barcelona: além das exposições, o MACBA é um ponto de encontro entre os jovens, inclusive skatistas.

Sants-Montjuïc

Roteiro Barcelona

Me perdi horrores para chegar ao bairro, pois, como disse, estava de bike. Para mim, é sempre uma oportunidade de conhecer lugares novos fora do roteiro.

Praça Espanha: tem um monumento na parte central e centros de convenções, a Fira Barcelona.

Museu Nacional de Arte da Catalunha: a Fonte Mágica de Montjuïc e a Plaça de les Cascates compõem o visual do parque. Quando fui estava tendo um evento de bicicleta.

Eu subi a Avenida de Francesc Ferrer i Guàrdia, passei pelo Museu Poble Espanyol e me deparei com uma vista incrível.

Conheci o parque e o estádio olímpico e conheci o a Fundação Miró.

Roteiro Barcelona

A ideia era pegar o Teleférico de Montjuïc, porém não tinha onde deixar a bicicleta, até tentei subir o morro para chegar ao castelo, mas só fui até o parque Jardins de Joan Brossa.

Desci a avenida Miramar e pude apreciar a vista do Mirador del Poble Sec com vista para o porto e para as praias.

El Poble Sec

Para curtir a noite em Barcelona, visite a Carrer de Blai para a rota de tapas, petiscos e bebidas com preços mais baixos do que os das áreas turísticas.

Roteiro do primeiro dia em Barcelona!

Terceiro dia do roteiro de Barcelona!

Confira também o quarto dia de viagem!

Hostel Barcelona

Hospedagem em Barcelona

Acabei tendo problemas para reservar o hostel em Barcelona, não sei se o sistema que eles estavam usando lá não era compatível com o meu cartão de crédito, mas lugares diferentes recusaram a minha reserva pelo Booking.

O Duo By Somnio Hostels me deu como opção o Agoda, que eu acho que também é alguma coisa do Booking, e deu certo, pois não exigia nenhum tipo de pagamento antecipado.

Quando cheguei o hostel estava cheio e minha reserva não estava no sistema interno deles para o primeiro dia.

Como solução, montaram uma cama daquelas de mola que fecham ao meio em um quarto totalmente ocupado, entre dois beliches, deixando as outras meninas um pouco desconfortáveis.

Não me cobraram essa diária e eu decide dormir do lado contrário da cama para deixar minhas colegas de quarto mais tranquilas com a situação. Ah, e uma delas roncava!

Localização

O hostel fica bem perto da Estação do Metrô Diagonal entre a Passeig de Grácia e a Rambla Catalunya. Linhas de ônibus também estão próximas.

Além de ter locais para tomar café, um Starbucks na esquina, restaurantes, lojas, bares e um mercado 24 horas a alguns quarteirões.

Não fica exatamente no centro, mas é possível chegar andando até a Sagrada Família e é bem perto da Casa Batló. A área é elitizada e tem alguns escritórios o que a torna movimentada. As opções são um pouco caras.

Estrutura

É mais um apartamento com vários quartos do que um hostel propriamente dito. Eles te dão a chave do local e não há recepção ou funcionários 24 horas. Tem cozinha, é limpo e a área de convivência é confortável. Tem água, máquina de chá e café. O wi-fi é bem ruim.

Confira os roteiros de Barcelona! 

Madrid: Roteiro de 3 dias (Dia 3)

Gosto de esportes e costumo sempre visitar estádios, ginásios e arenas esportivas, estando na Espanha não poderia deixar de conhecer a sede dos principais clubes do país e do mundo.

Santiago Bernabéu

Usei o metrô para ir até o Santiago Bernabéu, o estádio do Real Madrid. O local oferece um tour, mas achei muito caro, cerca de 20 euros.

Na tentativa de arrumar um jeito de ver o estádio por dentro sem pagar, decidi andar pelo entorno.

Foi quando eu juntei a fome com a vontade de comer e fiz a melhor descoberta: um restaurante/bar com vista para o interior da arena.

Roteiro Madri

Tomei meu café da manhã que incluía suco de laranja, baguete, café com leite e uma vista sensacional por menos de 5 euros.

O bar, que se chama Real Café Bernabéu, é bem legal, ele é bonito, reproduz alguns elementos do esporte e tem até videogame.

Plaza de Toros

Peguei o metrô novamente rumo a Plaza de Toros de La Ventas, o local ainda abriga touradas.

Fiz uma visita guiada em Português e apesar de eu odiar o que fazem com os touros, achei interessante saber como funcionam os torneios.

Conclusão: espero que eles acabem, mesmo fazendo parte total da cultural do país. Confira o preço do tour!

Roteiro Madri

Bairros alternativos

Próxima parada: os bairros vizinhos Chueca e Malasãnas. Neles estão concentrados os locais moderninhos, cool e LGBT.

Lá há restaurantes, bares, lojinhas, ruas fofas, galerias de arte, museus e o Mercado de San Antón – com comidinhas tradicionais e gourmet. Vale explorar e até curtir a noite!

Gran Vía

Por último, mas não menos importante, ande pela Gran Vía e fique louca com as megas lojas. Foi lá que eu conheci a Primark e sério não soube lidar. Ela é gigante, muito linda e tem preços ótimos.

Originalmente, a marca é inglesa, mas há filiais espalhadas pela Europa.

Confira o primeiro dia de viagem!

Veja o segundo dia do roteiro!

Madrid: Roteiro de 3 dias (Dia 2)

Caso ainda não esteja apaixonada por Madrid, no roteiro de hoje vai ficar. Para variar, fiz tudo andando nesse dia também, mas tem que ter disposição e ninguém é obrigada a nada.

Comecei pelo Museu Reina Sofia (Confira as tarifas e horários). Como fui logo que abriu, não haviam filas para comprar e nem para entrar.

Sem contar que acessei o local por uma entrada que não era a principal, ficava próxima a biblioteca e ao café.

O museu tem uma arquitetura incrível e é dedicado à arte moderna. Fique com o ticket, pois em alguns andares é preciso apresentá-lo. Comprar pela internet é um pouco mais barato.

Roteiro Madri

Subindo a Paseo del Prado, você irá ver o Real Jardim Botânico, para entrar no local é preciso pagar, porém dá para observá-lo superficialmente do lado de fora das grades.

É possível visitar também a Caixa Fórum Madrid, que tem um jardim vertical em uma de suas paredes externas.

Entrei em um bistrô na rua detrás desse centro cultural, pedi uma quiche e um suco de laranja e gastei 14 euros. Isso é muito caro. Então, perguntem o preço antes sempre. Não é vergonha.

Aproveitando a vibe cultural, próxima parada é o Museo Nacional del Prado.Não fui em alta temporada e não tinham filas, mas acredito que deva lotar e talvez valha comprar o ingresso antes pela internet.

O museu é o mais importante da Espanha e conta com obras de importantes artistas nacionais e da Europa. No seu entorno ainda é possível ver as estátuas de Velázquez e de Goya.

Roteiro Madri

Indo para a parte detrás do museu, é possível visitar a igreja San Jerónimo el Real e seguir para o Parque Del Retiro. Vale desbravar o local, passear e relaxar.

Nele encontram-se o Palácio de Cristal, o Palácio de Velázquez e o Estanque Grande del Retiro, um lago em que se pode fazer passeios de barquinhos.

Saia do parque na Praça  da Independência, onde está localizado o monumento Puerta de Alcalá, que já foi a porta de entrada da cidade.

Roteiro Madri

Seguindo a Calle de Alcalá, você chegará ao meu espaço cultural favorito de Madrid: Palácio de Cibeles. Primeiro que o edifício é maravilhoso não só por fora, mas também a parte interna.

Segundo que o terraço tem uma vista incrível da cidade. Ele é gratuito, mas é preciso pagar para ir a parte mais alta do prédio.

Terceiro, as exposições que estavam tento na época eram incríveis, sobre mulheres, deficientes, fotografia, coisas que me fazem refletir e eu adoro isso.

Roteiro Madri

Você pode conhecer a Plaza de Cibeles e andar pela parte da Paseo del Prado que ainda não conhece, vendo a Fuente de Apolo e o Monumento a Los Caídos por Espanha.

Se ainda der tempo, é possível visitar o Museo Thyssen-Bornemisza.

Confira o primeiro dia do roteiro!

Veja o próximo dia da viagem. 

Madrid: roteiro de 3 dias (Dia 1)

Meu roteiro em Madrid foi feito 98% andando. Sei que eu ando muito, mas peguem as dicas do post de transporte e façam do jeito que quiserem.

Outra coisa, fiz baseado na localização do hostel em que estava hospedada. Ele ficava na Calle de Atocha, 45. Mais detalhes no post anterior.

Comece entrando no clima, caminhando pela Calle de Las Huertas. Ela fica em um bairro boêmio de Madrid. Observe as frases de livros clássicos espanhóis gravadas no chão.

Dê uma passada na Plaza de Santa Ana. Nos arredores concentram-se bares e baladas. Há ainda o Teatro Espanhol. Vale a pena dar uma passada durante o dia, mas também voltar a noite para ver a agitação. São dois visuais diferentes.

Roteiro Madrid

A Puerta do Sol é a principal praça de Madrid. Lá está a estátua do Oso y el Madroño – O urso e a árvore -, que é um símbolo da cidade. No edifício da Casa de Correos há o relógio que tradicionalmente faz a contagem da passagem de ano. À noite rolam apresentações artísticas.

Vale dar uma desbravada na região, explorando as ruas, analisando os edifícios perfeitamente cuidados, a arquitetura madrilenha e o comércio local.

Ande até a Plaza Mayor, ela é envolta por edifícios clássicos, lojas de artesanato, restaurantes e artistas de rua. O que hoje é uma área com grande concentração de turistas, já foi palco de touradas.

Locais tradicionais para comer na região

Próximo a praça encontra-se o Mercado de San Miguel. Você pode beliscar alguma coisa, comer tapas e tomar drinks.

Outra opção de comida tradicional é a baguete com jamón. Na região há o Museo del Jamón, quase sempre ele está bem cheio, mas vale a pena.

Minha alimentação na Espanha foi baseada nisso, pois além de serem sempre fresquinhos e muito saborosos, os bocadillos, como são chamados os lanches, eram baratos.

Já que é para falar de comida, não dá para ir a Madrid e não provar os churros com chocolate quente. O mais conhecido e tradicional é o da Chocolateria San Guinés.

Roteiro Madrid

Vale visitar o El Botín que não é nada mais, nada menos, que o restaurante mais antigo do mundo.

De volta ao tour…

Vamos para a parte real de Madrid. Comece a visita pela Catedral de La Amudena, padroeira da cidade. Há um museu também. Ao lado encontra-se o Arzobispado de Madrid.

Passeie pela Plaza de  la Armeria em busca da melhor foto e  visite o Palácio Real de Madrid. Observe os monumentos da Plaza de Oriente e ainda admire o Teatro Real.

Mais acima é possível conhecer a Plaza de Espanha e chegar ao parque que abriga o Templo de Debod. A visita ao templo é gratuita e havia monitores para explicar a construção.

Roteiro Madrid

O templo foi doado à Espanha pelo Egito como forma de agradecimento de ajudas prestadas ao país.

O parque tem um vista panorâmica incrível e é ideal para curtir o pôr do sol. Os espanhóis costumam levar bebidas e fazer piqueniques.

Artistas de rua, crianças brincando e adultos fazendo atividades físicas completam a atmosfera encantadora.

Confira o dia 2 do roteiro de viagem!

Veja também o dia 3 do roteiro de Madri!