Florença a Milão

Como ir de Florença à Milão? De trem!

O trem é sem dúvida a melhor opção para se ir de Florença a Milão. Além de ser a forma mais rápida, pode ser também bastante barato se a passagem for comprada com antecedência. A diferença de valor é enorme.

Já fiz um post dando dicas para economizar na compra das passagens de trem. Vale conferir!

Escolha o seu trem

Por questões financeiras, decidi pegar o Intercity e demorei mais do que se eu tivesse optado pelo Frecciarossa ou o Frecciargento. É a metade do preço, mas o dobro do tempo. Então, vai do que se encaixar melhor na sua viagem.

Para entender melhor a diferença entre os tipos de trens, vale dar uma olhada em um outro post em que expliquei como andar de trem pela Itália.

No Intercity, você leva quase 4 horas e no Freccia cerca de 1h 40. Se tiver grana, vale investir em uma viagem mais rápida para aproveitar melhor o próximo destino. Nessa altura, na minha trip, uma horinha a mais dormindo no trem não era uma má ideia.

Resumo da minha viagem

Empresa: Trenitália

Tempo de viagem: 3h54

Tipo do trem: Intercity 580

Valor: 9 euros

Saída: Firenze S. M. Novella

Chegada: Milano Centrale

Milano Centrale

Tinha ouvido falar que a estação central de Milão era um pouco perigosa. Cheguei tensa e notei que em volta e até dentro haviam moradores de rua e pedintes. Fui andando até o hostel, que era perto, foi tranquilo, mas fiquei bastante atenta.

Acredito que os cuidados básicos precisam ser tomados, como: prestar atenção na sua bagagem, não ficar andando com o celular a mostra, não se distrair com nada e nem aceitar ajuda de qualquer um. Se mora no Brasil, já deve fazer isso.

Buon divertimento!

Dicas para combater os batedores da carteira na Europa!

Saiba onde se hospedar em Milão!

Pisa Itália

Bate e volta saindo de Florença para Pisa e Lucca

O trem é sem dúvida a melhor opção para se ir de Florença a Milão. Além de ser a forma mais rápida, pode ser também bastante barato se a passagem for comprada com antecedência. A diferença de valor é enorme.

Como chegar a Pisa?

Há duas possibilidades: pegar o trem mais rápido (1 hora de viagem) na Firenze S. M. Novella. Descer na Pisa Centrale e andar por quase 30 minutos. Ou escolher o trem regional (1h 30 de viagem), ir até a Pisa San Rossore e andar cinco minutos até a Torre. O valor é de cerca de 8,40 euros pela Trenitália.

Em um outro post, expliquei e dei dicas de como andar de trem na Itália.

O que fazer em Pisa?

A atração da cidade é mesmo a Torre de Pisa. Ela fica como se fosse em um parque.

No gramado muitas pessoas fazem piqueniques ou simplesmente deitam na grama para relaxar.

No espaço, há ainda a Catedral, a Ópera do Duomo, o Batistério, o Cemitério e a “Sinopie”. Não vi filas para comprar os ingressos para visitar o interior das atrações, mas se quiser pode garantir os ingressos pelo site.

Na entrada tem um Mc Donald´s. Comprei o lanche lá e também fui comer no espaço verde do “Quadrado dos Milagres”. Sempre carrego uma canga comigo nas viagens.

Faça a turista empolgada e tire as fotos clichês com a Torre!

Como ir de Pisa a Lucca?

Pegue um trem, nesse caso só tem regional mesmo, na Pisa San Rossore para Lucca. O trajeto é bem curto, cerca de 20 minutos e o valor “baixo” – 3,50 euros. Além da estação ser na frente de uma das entradas da muralha.

Dicas: só há máquinas para compra de bilhetes na Pisa San Rossore, então, se puder, compre o bilhete antes. Outra coisa, você precisa ficar esperta na plataforma que o trem vai passar e no horário. Ele não fica muito tempo na plataforma.

O que fazer em Lucca?

Lucca é uma cidade da Toscana envolta por uma grande muralha. Só isso já poderia ser um motivo para conhecê-la, mas por detrás das pedras há uma encantadora vila. Andar a pé ou de bicicleta é a melhor opção para andar por suas ruelas.

Quando se tem pouco tempo, como em um bate e volta, a bike ajuda bastante. É possível alugá-la, deixando um documento ou o cartão de crédito como garantia.

Pegue um mapa da cidade e se jogue. Algumas atrações são: a Igreja San Michele in Foro, a Casa di Puccini, o Anfiteatro Romano, o Duomo de San Martino, o Palazzo Pfanner, a Torre Guinigi e as praças.

Como ir de Lucca a Florença?

A volta é em trem regional. Dura cerca de 1h 20 e custa 7,50 euros.

Ainda dá para chegar em Florença e aproveitar a noite!

Florença à noite

O que fazer à noite em Florença?

O centro é bastante movimentado e há muito o que fazer à noite em Florença. A cidade fica lotada de estudantes e turistas. Dá tranquilamente para passear pelas ruas a pé e conferir diferentes atrações.

Geralmente há opções ao ar livre, restaurantes, bares, cafés e baladas na capital da Toscana.

Restaurantes

Bom, você está na Itália e a comida é uma das melhores atrações. Então, você pode aproveitar a noite, ou pelo menos o começo dela, para degustar os pratos típicos do país. Pode ser uma bela massa, uma pizza ou até uma focaccia. O vinho pode acompanhar a refeição.

Bares

Florença tem muitos bares. Alguns deles ficam bastante lotados e permanecem abertos até tarde. Neles, é possível comer deliciosos aperitivos e bebericar.

Eu achei legal a vibe dos que são pequenos e tem cadeiras na rua.  Na Via dei Neri há alguns nesse estilo, o mais famoso deles é o Bar All’Antico Vinaio. Já aviso que tem que ter disposição para encarar a fila para comer o seu delicioso sanduíche.

Alguns contam com música ao vivo e há também pubs. Não fui em nenhum desses para poder indicar.

Atrações ao ar livre

Principalmente durante o verão, há muitas atrações ao ar livre pelo centro de Florença. Geralmente são exposições, concertos, teatros e até cinema. Vale dar uma olhada na programação da cidade. Você pode acessar o Firenze Spettacolo e o Firenze Notte.

Baladas

Há baladas para todos os gostos: eletrônica, de hip hop, pop, jazz, alternativa e para o público GLBT. Eu sempre acho legal perguntar para algum morador ou o pessoal da sua hospedagem qual a casa noturna mais bacana no momento. Eles terão boas sugestões e saberão o que está bombando e o que está flopado.

Compras, comidas e entardecer em Florença!

Veja as atrações turísticas da capital da Toscana!

Ponte Vecchio

Compras, comidas e entardecer em Florença

Florença é realmente uma cidade encantadora. Além das belezas artísticas, há lugares para fazer compras, boas comidas e um entardecer espetacular.

Compras

O que predomina em Florença, sem dúvida, são os artigos de couro. Bolsas, jaquetas, cintos e casacos. Há muitas lojas que vendem os produtos, além de barraquinhas. O mesmo vale para os souvenirs.

O Mercato Centrale tem lojas de artesanato e comidas feitas por moradores locais. Ao seu redor há um movimentado comércio popular.

Lojas como Bulgari, Guess, Disney, Dolce & Gabbana, Giorgio Armani, Apple, Tiffany & Co, Burberry, Nespresso, Zara, Puma, Chanel, Pandora e outras lojas famosas estão espalhadas pelo centro da cidade.

Comidas

Achar comidas deliciosas na Itália não é realmente um desafio. A impressão que eu tenho é que tudo é muito maravilhoso.

Para falar que eu não comi nada de ruim, comi um crepe com jamón que acabou ficando muito salgado em Roma. Foi só!

As sorveterias que eu mais gostei em Florença foram a Perché-no e a Cioccogelateria Venchi. Você pode pedir para experimentar alguns sabores ante de decidir o que vai levar.

Na Piazza della Signoria há vários cafés e restaurantes. Porém, eu sempre acredito que se você sair do local mais turístico, terá melhor comida e preços. Comi um boa massa italiana no II Tocco di Bacco.

Eu amo o Eataly, então, não poderia deixar de passar por ele e sempre recomendo. Para quem não conhece, é como se fosse um mercado com vários restaurantes com comidas italianas.

Entardecer em Florença

Você pode admirar a Ponte Vecchio em diferentes momentos do dia, mas o horário que eu mais amei foi ao entardecer. A ponte tem arco medieval e atravessa o Rio Arno. Dentro dela há lojas.

Piazza della Repubblica é um marco de Florença e ao entardecer costuma receber artistas de ruas. Não sei se tem sempre, mas quando fui tinha um carrossel. Ao redor da praça, há cafés e restaurantes.

Visite os museus e galerias de Florença!

Conheça os passeios em igrejas de Florença!

Hospedagem em Florença!

Museu Florença

O que fazer em Florença? Museus e Galerias

Nos posts da minha Eurotrip, geralmente fiz roteiros dos lugares em que visitei. Porém, decidi escrever sobre o que fazer em Florença.

A capital e maior cidade da Toscana é bastante importante para a História da Arte. Por isso, tem muitos museus e edifícios religiosos que valem a visita. O problema é que dependendo da quantidade de dias que ficar vai ter que escolher quantos deles vai conseguir visitar.

Dicas de Florença

  • Bom saber que geralmente as atrações tem filas, então, é melhor comprar os bilhetes antes.
  • Outra dica é que geralmente as igrejas tem entradas gratuitas e sem filas. Então, você pode visitar essa parte se quiser abrir mão de ver os museus e torres.
  • Fazer visitas com áudio-guias é bem legal para você entender a importâncias de cada obra de arte.
  • Dá para fazer tudo a pé ou pensar em alugar uma bicicleta.
  • A parte de fora dos edifícios são atrações que valem a atenção.

Museus e Galerias

Galleria dell’Accademia: A principal atração é a estátua de David construída por Emilio de Fabris entre 1873 e 1882.

Galleria degli Uffizi: é um dos maiores e mais famosos museus do mundo. Tem milhares de obras que vão da época medieval aos tempos modernos.

Palatine Galeria e Galeria de Arte Moderna: o edifício foi o palácio de três dinastias – Medici, Lorena e Savoy. O Palazzo Pitti abriga obras vindas de coleções dessas famílias.

Bargello Museum: conta com importantes obras do renascimento de Donatello, Lucca della Robbia, Verrocchio, Michelangelo e Cellini. 

Medici Chapels Museum: ocupa parte do complexo da Basílica de San Lorenzo. Membros da família Médici foram enterrados no local.

Jardins de Boboli: os jardins de Boboli ficam atrás do Palazzo Pitti. Por quase quatro séculos foram residência dos grão-duques da Toscana.

San Marco Museum: o museu fica em uma parte do convento dominicano de São Marcos. Nele há esculturas de pedras e uma coleção de arte.  

Museu Arqueológico: fica no Palácio della Crocetta e tem uma das mais importantes coleções de arte etrusca do mundo.

Museo Novecento: dedicado a arte italiana do século XX.

Loggia dei Lanzi: o espaço fica aberto gratuitamente à visitação e tem esculturas que atraem os turistas. A que chama mais atenção é a “Perseu com Cabeça de Medusa”, de Benvenuto Cellini. A atração fica na Piazza della Signoria. 

Confira os passeios em locais religiosos de Florença!

Saiba onde se hospedar em Florença!

Minha primeira viagem pela Europa

Viajar pela Europa, visitar vários países, fazer aquele mochilão, sempre foi meu sonho e deve ser o de muita gente também, claro!

Como mencionei no post: “Como planejar uma viagem pela Europa“, eu já tinha em mente quais os países que gostaria de conhecer, mas tive que fazer pequenas modificações por causa de dinheiro, tempo ou lógica de rota.

Vou resumir aqui o meu roteiro de viagem, mas depois vou destrinchar tudo em outros posts, para quem sabe ajudar alguém a começar organizar a sua própria trip ou simplesmente entender o meu mochilão como um todo.

Viajei entre março e abril por cerca de 40 dias.

Portugal

Comecei a viagem por Portugal, o que foi bom para me familiarizar com a Europa sem deixar de me sentir em casa.

Lisboa_Portugal

Bate e volta: Sintra. Poderia ter feito Cascais ou Óbidos, mas no dia programado estava chovendo.

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: avião.

Tempo de permanência: 3 dias

Como cheguei: trem.

Espanha

O ambiente já era outro, as pessoas também, não era como eu imaginava, conseguia ser melhor.

Barcelona_espanha

Tempo de permanência: 4 dias

Como cheguei: avião.

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: trem.

Itália

Sempre quis conhecer a Itália e quando pisei nela, me apaixonei. Não queria mais ir embora!

Roma_itália

Bate e volta: Castel Gandolfo, região do Lácio.

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: avião.

Bate e volta: Pisa e Lucca.

Tempo de permanência: 3 dias

Como cheguei: trem.

Tempo de permanência: 2 dias

Como cheguei: trem.

França

Não estava nos meus planos iniciais, mas pela lógica da minha rota de viagem, inclui e não me arrependo nem por um segundo.

Paris_franca

Tempo de permanência: 4 dias

Como cheguei: trem.

Holanda

As flores, o clima e as bicicletas. Precisa de mais para querer muito conhecê-la? Para mim, não!

Amsterdam_Holanda

Tempo de permanência: 3 dias

Como cheguei: ônibus.

Inglaterra

Não sei nem o que falar, apenas sentir. Muito amor!

Londres_Inglaterra

  • Londres

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: ônibus.

Os lugares que tive que abrir mão: Suíça, Bélgica e Alemanha. Fica para a próxima!

Acompanhe todos os posts sobre a Europa!