Roteiro de Paris

Roteiro de Viagem de Paris: Dia 3 (Louvre, Moda e Palácios)

Chegamos ao dia 3 do nosso Roteiro de Viagem de Paris. O dia é cansativo, pois requer uma boa disposição para a caminhada. As atrações são no centro da cidade e bastante turísticas.

MUSEU DO LOUVRE

Você pode começar conhecendo a Ponte das Artes, antigamente ela era a ponte em que os casais apaixonados colocavam os seus cadeados.

O problema é que, segundo as autoridades, a pratica pode danificar a estrutura e é perigosa para as embarcações que passam por baixo dela. A vista é bonita e é isso que importa.

Chegou a hora de visitar um dos museus mais famosos do mundo: o Louvre. Ele é muito grande e claramente não dá para conhecê-lo em um dia. A dica é entrar no site da instituição, montar o seu roteiro e já ir direto nas obras que mais quer apreciar.

As obras mais concorridas são: a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, A balsa da Medusa, de Géricault, o a Venus de Milo e Os Escravos, de Michelangelo. Você vai gastar um período do dia aqui.

Importante: compre o ingresso antecipadamente, pois as filas costumam ser grandes. Verifique os horários de funcionamento, em alguns dias da semana é possível fazer visitas noturnas e mais vazias.

Palais Royal e JARDIN DES TUILERIES

Em torno do Museu do Louvre há duas atrações que merecem atenção: o Palais Royal e o Jardin des Tuileries.

A praça do Palais Royal é o que mais atrai os parisienses e os visitantes, ela fica no meio de vários edifícios. Nos prédios há lojas de grifes e restaurantes luxuosos.

O Tuileries é um jardim histórico e muito bonito. Dentro dele, além da vegetação, há esculturas, museus, livraria e restaurante.

Rue Saint Honoré

A Rua Saint Honoré, e sua continuação a Rue du Faouburg Saint Honoré, é bastante famosa em Paris. Ela é conhecida pelas suas lojas de luxo, perfumarias, pela gastronomia e por ter pontos culturais, como livrarias e galerias de arte.

Para entender o conceito de chique e intelectual da região visite a loja conceito Collete. O local reúne artigos de moda, música, beleza, literatura e muito mais.

Place Vendôme e Ópera

A Place Vendôme é simples, mas bonita. Em volta dela há várias joalherias chiques e o hotel de luxo Ritz.

Subindo a Rue de la Paix, você chega a Ópera de Paris. Ela fica no Palais Garnier, o edifício é maravilhoso e reúne diferentes estilos arquitetônicos.

Boulevard Haussmann e L´ÉGLISE DE LA MADELEINE

O que tem na Boulevard Haussmann? Duas lojas mundialmente conhecidas e bastante visitadas: a Galeria Lafayette e a Printemps. Dá para comprar algo nelas? Em tempos de promoção e de marcas menos famosas, sim.

Descendo a Rue Tronchet, você chega a L´Église de la Madeleine. A igreja, para variar, é bastante interessante e guarda riquezas arquitetônicas, religiosas e artísticas.

Praça da Concórdia, GRAND PALAIS E PETIT PALAIS

Pegando a  Rue Royale, você estará na Place de la Concorde com sua tradicional montanha-russa e milhares de turistas.

Siga pela Champs-Élysées até a Franklin D. Roosevelt, no caminho, observe o seu arredor e decida aonde quer parar.

Você pode visitar o Petit ou o Grand Palais, observar as esculturas e descansar nos jardins. Pare para observar a paisagem oposta do Rio Sena e aproveite essa região central de Paris.

Roteiro de 4 dias em Paris: dia 1 (Notre-Dame e Marais)

Roteiro de 4 dias em Paris: dia 2 (Cafés, Museus e Torre Eiffel)

Roteiro de Viagem de Paris: dia 4 (Arco Do Triunfo, Montmartre E Champs-Elysées)

Como andar de metrô em Paris?

Andar de metro em Paris

Como andar de metrô em Paris?

Foi fácil aprender a andar de metrô em Paris. Muito pelo fato de eu ter uma amiga que foi me buscar na estação de trem, me ajudou com a máquina de comprar bilhete e já me deu um mapa do metrô.

O sistema de transporte público de Paris é bastante eficiente. A malha do metrô é abrangente e você deve encontrar facilmente uma estação próxima em qualquer ponto da cidade.

Sim, ele é cheio, tem umas pessoas estranhas e algumas vezes é sujo.  Na madrugada vi uma galera bem louca. Uma adolescente quase vomitou em mim.

Lembre-se sempre de ficar esperto com os batedores de carteira, tão comuns pela Europa.

Mapa do metrô

Pegar o mapa do metrô já é uma ótima dica. Ele pode ser encontrado em uma versão de bolso nas estações e é gratuito. Peça o “plan du metro”, caso não estiver visível no balcão de informação.

Você pode até ter as direções na internet, apps e tal, mas nunca se sabe quando vai ficar sem bateria, por exemplo, e aí pode dar ruim. Clique aqui para acessar a versão em pdf do mapa!

Nas entradas do metrô também há sempre aqueles mapas grandes em que você pode se localizar com maior facilidade.

Como comprar o bilhete

Até existem as cabines em que você compra os bilhetes com os atendentes, mas eu particularmente sempre prefiro as máquinas. Talvez por poder escolher a linguagem. Não falo nada de francês. Elas aceitam cartões e moedas.

O esquema de cobrança, como em muitos lugares da Europa, é por zona. Basicamente você só vai usar o ticket T+ que vai até a zona 2 – serve para o ônibus e o RER também.

Escolha o bilhete que mais atende as suas necessidades –  com 1, 10 ou viagens ilimitadas. Faça as contas.  Há tíquetes exclusivos para ir ao aeroporto. Eles são mais caros do que os tradicionais.

No metrô

Se o bilhete for de papel, é só inserir no lugar destinado a ele e depois pegá-lo de volta na parte de cima da catraca. O cartão, é só aproximá-lo no sensor.

Sempre guarde o seu bilhete até o final da viagem.

Muitas pessoas não pagam para andar de transporte público em Paris. Pulam a catraca, passam por baixo, entram junto com alguém que tem bilhete. Fazem isso tipo na frente dos funcionários do metrô.

Um francês me contou que no caso dele, fazia isso, pois acreditava que o governo era rico e não deveria pagar pelo transporte público. Mas você corre o risco de ter que mostrar o bilhete e se não estiver com ele, pagará uma multa.

Para falar a verdade, eu andei várias vezes sem pagar, mas não recomendo. É extremamente arriscado.

Horário de funcionamento do metrô de Paris

Um fato para se prestar atenção é o horário de funcionamento do metrô. Ele abre cerca de 5h30 e geralmente fecha às 1h. Sextas, sábados e feriados vai até às 2h.

Onde está o problema? O horário de encerramento é quando ele chega na estação final. Ou seja, tem que se programar e não dá para pegar a composição das 1h55 e achar que vai chegar de boa ao seu destino.

Fiquei sabendo disso da pior maneira. Fui fazer a baldeação e os funcionários do metrô pediram que eu saísse da estação, pois ela iria fechar. Estava longe da minha hospedagem, sem celular, em um local deserto.

Tive que andar bastante de madrugada pelas ruas de Paris até achar um táxi. Gastei 20 euros para atravessar a cidade, dando ao motorista o nome da estação de metrô que eu deveria descer como destino.

O que eu descobri depois? Que quando o metrô fecha, há ônibus que fazem o trajeto dele. Ninguém na estação me falou isso.

Saiba aonde é melhor se hospedar em Paris!

Minha primeira viagem pela Europa

Viajar pela Europa, visitar vários países, fazer aquele mochilão, sempre foi meu sonho e deve ser o de muita gente também, claro!

Como mencionei no post: “Como planejar uma viagem pela Europa“, eu já tinha em mente quais os países que gostaria de conhecer, mas tive que fazer pequenas modificações por causa de dinheiro, tempo ou lógica de rota.

Vou resumir aqui o meu roteiro de viagem, mas depois vou destrinchar tudo em outros posts, para quem sabe ajudar alguém a começar organizar a sua própria trip ou simplesmente entender o meu mochilão como um todo.

Viajei entre março e abril por cerca de 40 dias.

Portugal

Comecei a viagem por Portugal, o que foi bom para me familiarizar com a Europa sem deixar de me sentir em casa.

Lisboa_Portugal

Bate e volta: Sintra. Poderia ter feito Cascais ou Óbidos, mas no dia programado estava chovendo.

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: avião.

Tempo de permanência: 3 dias

Como cheguei: trem.

Espanha

O ambiente já era outro, as pessoas também, não era como eu imaginava, conseguia ser melhor.

Barcelona_espanha

Tempo de permanência: 4 dias

Como cheguei: avião.

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: trem.

Itália

Sempre quis conhecer a Itália e quando pisei nela, me apaixonei. Não queria mais ir embora!

Roma_itália

Bate e volta: Castel Gandolfo, região do Lácio.

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: avião.

Bate e volta: Pisa e Lucca.

Tempo de permanência: 3 dias

Como cheguei: trem.

Tempo de permanência: 2 dias

Como cheguei: trem.

França

Não estava nos meus planos iniciais, mas pela lógica da minha rota de viagem, inclui e não me arrependo nem por um segundo.

Paris_franca

Tempo de permanência: 4 dias

Como cheguei: trem.

Holanda

As flores, o clima e as bicicletas. Precisa de mais para querer muito conhecê-la? Para mim, não!

Amsterdam_Holanda

Tempo de permanência: 3 dias

Como cheguei: ônibus.

Inglaterra

Não sei nem o que falar, apenas sentir. Muito amor!

Londres_Inglaterra

  • Londres

Tempo de permanência: 5 dias

Como cheguei: ônibus.

Os lugares que tive que abrir mão: Suíça, Bélgica e Alemanha. Fica para a próxima!

Acompanhe todos os posts sobre a Europa!