Como assistir a gravação de um seriado na Warner?

Eu sou viciada em séries dos mais diferentes gêneros. Sem querer, descobri que poderia assistir à gravação de um seriado da Warner.  Isso mesmo, ali, ao vivo! Pertinho dos astros que eu admiro tanto e que achei que nunca fosse ver fora da televisão ou da tela do meu computador.

Como reservar seu ingresso?

Na verdade, o procedimento é bem simples. Basta entrar no site, ver qual o programa que você gostaria de assistir e se cadastrar.

No dia você leva o papel com a sua inscrição e segue os procedimentos que eles te passarem.

Vagas limitadas

As vagas são limitadas e abrem cerca de um mês antes do dia da gravação. Algumas séries são bem disputadas, como o The Big Bang Theory, que era a minha preferida, mas estava esgotada.

Assisti 2 Broke Girls

Warner BrosAcabei escolhendo 2 Broke Girls, que eu também gosto e era na data e no horário em que eu estava disponível.

É um pouco cansativo, mas foi uma experiência incrível, ainda mais para mim que trabalho na área da comunicação e adoro ver como tudo funciona nos bastidores. Recomendo!

Não é permitido entrar com celular na Warner, então não tenho fotos dos estúdios, mas tudo é bem parecido do que se vê em filmes.

Saiba o que fazer em Los Angeles!

Aluguel de carro na Califórnia

É possível andar só de transporte público na Califórnia, mas em algumas cidades, perde-se muito tempo esperando o ônibus, os horários são complicados e, por exemplo, no domingo à noite e em feriados – depois das 19h – muito linhas param de circular.

Uma boa opção é alugar um carro, eu particularmente só fiquei de carro por quatro dias, mas tudo era mais fácil motorizada.

Valores e Promoção no aeroporto

Achei na internet uma promoção para o aluguel de carros de sábado até quarta-feira. O valor era só para veículos retirados em alguns aeroportos, e, como estudava perto do John Wayne Airport, fui até lá e fiz a reserva.

A empresa que eu escolhi foi a Enterprise, pois o preço estava bom (US$ 11 por dia). Não precisava ter carteira de motorista internacional para alugar o carro. Fora a diária, eu tive que pagar o seguro de US$ 12 e mais uma taxa de US$ 9 que eu nem lembro o que era. Além do combustível.

Se você precisar de GPS, o que é bem recomendado, também vai acrescentar o aluguel do aparelho ao valor. A família que me hospedou, me emprestou o GPS deles.

Os carros

Os carros são automáticos e completos, o meu tinha até câmera de ré.

IMG_0007

É importante ficar atento que eles cobram um valor, tipo calção, no cartão de crédito, então não se assuste. Se o seu cartão for pré-pago, o valor some em até 15 dias.

Lembre-se que na maioria dos locais você terá que pagar estacionamento, então andar de carro pela Califórnia não é tão barato.

O Trânsito na Califórnia

O trânsito é complicado em horários de pico, principalmente em Los Angeles. Tomei uma multa em LA.

Uma maneira de alugar um carro, que pode ser mais barata, principalmente se você for ficar bastante tempo na Califórnia, é pelo site RelayRides. É tipo uma comunidade de pessoas que querem ganhar um dinheiro extra com seus carros.

O que visitei na costa oeste de carro! 

O que fazer em San Francisco?

Minha escola de intercâmbio na Califórnia

Eu tive dificuldades para decidir em que escola de inglês eu iria fazer meu intercâmbio na Califórnia. Não conseguia achar muitas criticas em relação a elas na internet e, por isso, não sabia como escolher qual era a melhor para mim.

Saiba como escolher a sua escola de intercâmbio!

LAsc

Como o preço era um fator importante no meu caso, decidi pesquisar bem e tentei me livrar das agências de intercâmbios. Nessa busca eu descobri a LASC (American Language and Culture).

A escola tem três unidades: Los Angeles, Irvine e Rowland Heights. Conversei bastante com os consultores de lá e tirei todas as minhas dúvidas antes de tomar essa decisão.

O problema é que a comunicação foi feita pela representante do Japão, e eu nem sei o porquê disso, mas agora se alguém se interessar pela escola, eu estou à disposição para tirar qualquer dúvida.

Eu tenho visto de turismo, por isso, estudava quatro horas por dia, na parte da manhã, de segunda a quinta-feira. Particularmente amei esse schedule, já que tinha as tardes livres e viajava aos finais de semana.

Outro fator que eu achei legal da LASC é que eu fiz a prova para definir meu nível quando cheguei e depois pude escolher matérias optativas que mais se aproximavam dos meus objetivos e se encaixavam com as minhas dificuldades, além das aulas obrigatórias de cada nível. Você pode mudar se não se adaptar a aquela matéria ou professor.

Saiba escolher em que tipo de hospedagem morar!

Aprenda a escolher seu voo!

Como escolher a sua escola de intercâmbio?

Uma tarefa bem difícil na hora de fazer um intercâmbio é saber como escolher a sua escola de intercâmbio. Eu decidi primeiro a cidade em que  gostaria de morarDepois pesquisei pelas escolas daquela região. Nessa escolha entra novamente seus objetivos e tempo de viagem.

Vistos

Se você tem um visto de estudante, não tem limite com horas de estudos, mas se seu visto for de turista não vai dar para estudar o dia todo. As escolas geralmente estão preparadas para essas situações e irão lhe oferecer um programa compatível com cada visto e tempo de viagem.

Preços

Os preços dos cursos são os mais diversos e dá até para estudar de graça em colégios públicos nos Estados Unidos que oferecem aulas de inglês. Esse curso é chamado de ESOL (English for speakers of other language), mas não dá para se inscrever antes de chegar ao país.

dez itens para levar em conta ao escolher a sua escola de intercâmbio:

1. Qualidade dos professores
2. Estrutura da escola
3. Localização
4. Método de ensino
5. Taxas extras e preço dos materiais
6. Quantidade de alunos por sala de aula
7. Horário das aulas
8. Nacionalidade dos outros estudantes
9. Opinião dos alunos que já passaram pela instituição
10. Data de início dos cursos

Saiba mais sobre a LASC – American Language and Culture, a escola em que eu escolhi para estudar.

Veja como escolher onde morar durante o seu intercâmbio.

 

Como escolher o seu voo?

É óbvio que pegar voos diretos é sempre a melhor opção, mas como nem sempre isso é possível, fique atento a algumas dicas na hora de escolher a sua conexão.

Dicas para voos com conexão

  1. Verifique o tempo que você terá para fazer a sua conexão. Eu não aconselho que ela seja feita em menos de uma hora em viagens internacionais. Se o seu voo atrasa ou há qualquer problema na imigração você perde o horário do próximo avião.
  2. Caso você queira sair do aeroporto para conhecer a cidade, faça escalas de pelo menos cinco horas.
  3. Para ter certeza se o tempo da sua conexão será suficiente, é sempre bom entrar em contato com a companhia aérea. Pergunte se você terá que despachar a mala novamente e se terá que passar pela imigração.
  4. Nos Estados Unidos, no México e até mesmo aqui no Brasil, por exemplo, você tem que passar pela imigração na primeira parada no país. Mesmo que seja só de passagem e tem que pegar a bagagem e despachar novamente. Há países em que a sua bagagem vai direto e você só passa pela imigração se sair do aeroporto. O que reduz bastante o tempo gasto em uma troca de avião.
  5.  Fique atento ao peso e quantidade de bagagens. Cada país tem sua própria regra em relação a isso. No Brasil, para voos internacionais você pode voltar com duas malas, pesando 32 quilos cada uma e uma bagagem de mão de até 10 quilos. No México, por exemplo, é só uma mala. Para ter certeza é legal entrar em contato com a companhia aérea para esclarecer essa dúvida também.
  6. Cuidado com as taxas extras, alguns países tem permissão para cobrar pela a sua bagagem. Quando fui ao Chile, por exemplo, na volta precisei pagar pela minha mala. No Brasil, essa prática é proibida. Então, fique atento que o barato pode sair caro.

Minha experiência com a aeromexico

20140102_115918

Eu voei pela Aeroméxico de São Paulo até Los Angeles, com escala na Cidade do México. Na hora do check in descobri que minha conexão não teria tempo hábil. Então, a companhia me deu um vale para passar a noite em um hotel próximo ao aeroporto e outro ticket para refeições.

Quando cheguei ao México e vi a fila da imigração, tive a certeza de que isso não seria mesmo possível. Demorei uma hora só aí.

Imigração no México

No México, mesmo se você for somente fazer uma escala, eles fazem uma espécie de sorteio para revistar a sua mala. Você tem que apertar um botão, se ele ficar verde, você passa direto, mas se ficar vermelho, você é obrigado a abrir sua mala e eles olham tudo.

Outra coisa importante no aeroporto do México é que eles mudam os portões de embarque na última hora, portanto fique atento a isso para não perder o seu voo.

Na volta fiquei cerca de sete horas neste aeroporto, é bem cansativo, mas na hora de comprar a passagem, como deixei para a última hora, só tive essa opção.

Saiba como o que fazer na Califórnia!